Por que a Ânima foi criada?

Atualizado: 2 de Nov de 2020

Toda ótima ideia tem uma boa história por trás e a criação da Ânima Pública não poderia ser diferente. No início de 2017, Vinícius Sarmento e Luiz Felipe Lima de Azevedo, ambos da graduação do GPDES decidiram tentar resolver dois dos principais problemas enfrentados ao longo dos anos por todo corpo discente. O primeiro era um problema externo: escassez de oportunidades de estágio e trabalho pois as graduações do campo de públicas ainda eram muito desconhecidas. Já o segundo era um problema interno: a interdisciplinaridade do curso causava dificuldades para definir uma identidade de quais eram as habilidades desenvolvidas na graduação para atuar no mercado de trabalho.

Nesse sentido, foi através da busca por ferramentas necessárias para que os alunos do GPDES pudessem lidar com essas dificuldades que resolveram criar uma Empresa Júnior. Assim surgiu a Ânima Pública, como solução para impactar o meio acadêmico, buscando novas perspectivas e promovendo experiências, fazendo com que os discentes se identificassem como agentes de inovação, entendessem de fato o que um gestor público faz e pudessem colocar em prática os conhecimentos adquiridos dentro do espaço acadêmico, o que antes não era proporcionado pelas disciplinas por possuírem um caráter apenas teórico.

Sabemos que temos muito o que evoluir, mas os resultados já nos mostram a diferença que a Ânima Pública tem proporcionado. Continuaremos com o nosso propósito de desenvolver profissionalmente os alunos de Gestão Pública propagando boas práticas administrativas e impactando o Campo de Públicas através da incansável busca por soluções inovadoras para o primeiro e o terceiro setor.





#GestãoPública #PolíticasPúblicas

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo